terça-feira, 20 de setembro de 2016

REVISTAS ANTIGAS (OLD / CLASSIC MAGAZINES) - CINEMIN Nº 35 - 1987 EDITORA BRASIL-AMÉRICA (EBAL) ARNOLD SCHWARZENEGGER / TOM MIX / MARILYN MONROE / NORMA BENGUEL / CARLOS ALBERTO RICCELLI / THE PREDATOR


CINEMIN Nº 35 - 1987 EDITORA BRASIL-AMÉRICA (EBAL) / Em sua primeira fase ou 1ª série conforme a editora EBAL gostava de abordar, foi apresentada no formato americano ainda no inicio dos anos 50. Cinemin trazia em 36 páginas em preto e branco, matérias especiais referente ao astro ou estrela da capa. Vida pessoal, desde a infância e juventude, percurso da inclusão Cinematográfica, e fotos curiosas e que até nos dias de hoje, não se encontra na web. Textos bem elaborados, e muitas fotos para as moças e rapazes, era assim que essa revista ou gibi, era dirigida, para esse tipo de público. Nesta 1ª série lançada, 100 edições foram publicadas entre novembro de 1951, à janeiro de 1960. Já na 2ª série, o foco era os clássicos filmes de cinema, em adaptações para os quadrinhos. A publicação começou em fevereiro de 1960, permanecendo até novembro de 1963, sendo que à partir do nº 24, passou a ser bimestral até sua última edição nº 35. Na 3ª série de Cinemin, nos 6 primeiros números, a Ebal alterou o formato dos exemplares numa forma retangular vertical, desagradando os leitores que enviaram cartas para a redação reclamando, obrigando a editora a permanecer com o formato americano e praticamente aceito no mundo inteiro. Num total de 24 edições, entre janeiro de 1964 até dezembro de 1965, a editora parece que se perdeu um pouco no tema que seria direcionado ao leitor, com alguns clássicos do Cinema, houve a tentativa de incluir as adaptações para os quadrinhos, de duas consagradas séries produzidas para a televisão, e que lá fora obtiveram grande sucesso em suas numerações individuais publicadas pela editora americana Dell Comics, "Além da Imaginação" e "Impacto". Logo após em sua 4ª série usando o sub-título (Cinemin) nas bordas das lombadas dos gibis, com apenas 5 edições em 1975, apareceu o personagem "Francis, o Mulo Falante", que nada tinha a ver com a proposta inicial de Cinemin, de abordagem à 7ª arte. FINALMENTE DE NOVEMBRO DE 1982 ATÉ OUTUBRO DE 1993 ENTRE UMA PERIODICIDADE MENSAL E BIMESTRAL, CINEMIN SURGIU EM GRANDE ESTILO, E TAMBÉM EM GRANDE FORMATO, COM PÁGINAS RECHEADAS DE FOTOGRAFIAS GRANDES, E MATÉRIAS BEM ELABORADAS DE FILMES ANTIGOS, E OS SUCESSOS OU PRÉ-LANÇAMENTOS DA ÉPOCA. TAMBÉM COMEÇOU UMA DEMOCRACIA BEM INTERESSANTE, DANDO ESPAÇO AO CINEMA BRASILEIRO, TEATRO, E TELEVISÃO, FOI UMA BOA FASE DA EBAL EM RESSUSCITAR O TÍTULO QUE PARA A NOVA GERAÇÃO DOS ANOS 80, MAL SABIAM QUE UM CLÁSSICO DOS ANOS 50, FOI A MELHOR FASE DE SUAS PUBLICAÇÕES! NUM TOTAL DE 86 EDIÇÕES, CINEMIN ENCERROU DEFINITIVAMENTE SUA CIRCULAÇÃO NO PÁIS DA FORMA PROPOSTA INICIALMENTE. No final dos anos 80, houve até uma nova tentativa de Cinemin-Nostalgia (sub-título acrescentado) retornar com os temas de filmes, mas ficou apenas em 3 edições (Ben-Hur, Os 10 Mandamentos e Rastros de Ódio com John Wayne).















F  I  M