quinta-feira, 21 de abril de 2016

DESENHOS ANTIGOS (CLASSIC TV CARTOONS) - A TURMA DA GATOLÂNDIA / A VOLTA AO MUNDO EM 79 DIAS / É O LOBO! / ZÉ BOLHA-ZEBOLHA E JUCA BALA (CATTANOOGA CATS / AROUND THE WORLD IN 79 DAYS / IT'S THE WOLF! / MOTORMOUSE AND AUTOCAT) - 1969 HANNA-BARBERA


ATENÇÃO: CLIQUE NO LINK TEXTO EM AZUL CLARO LOGO ABAIXO, E ASSISTA AOS DESENHOS DA TURMA DA GATOLÂNDIA, COM A DUBLAGEM ANTIGA DA ÉPOCA DE SUA PRIMEIRA EXIBIÇÃO NA TV BRASILEIRA!

DESENHO - A TURMA DA GATOLÂNDIA / DUBLAGEM CLÁSSICA

DESENHO - ZEBOLHA E JUCA-BALA / DUBLAGEM ANTIGA

DESENHO - É O LOBO! / DUBLAGEM ANTIGA

DESENHO - A VOLTA AO MUNDO EM 79 DIAS / DUBLAGEM ANTIGA



A TURMA DA GATOLÂNDIA / A VOLTA AO MUNDO EM 79 DIAS /  É O LOBO! / ZÉ BOLHA-ZEBOLHA E JUCA BALA  - 1969 HANNA-BARBERA / Em uma época onde o psicodelismo estava entrando na moda e no mundo, uma produção de 1969 do estúdio de Hanna-Barbera, chamou muito a atenção da molecada e dos jovens, um desenho animado formado por onomatopéias, cores e gírias de seus personagens. Um musical com personagens animados, e historinhas de aventuras e perseguições divididas em blocos diferenciados, entrava no ar, A Turma da Gatolândia! A dublagem no Brasil ficou a cargo do excelente estúdio Dublasom-Guanabara/RJ. Na televisão americana, teve sua estréia em 9 de junho de 1969, através da Rede ABC, e durou duas temporadas, sendo a primeira com 45 minutos de duração, que também contou com três blocos de desenhos de personagens diferentes, “É o Lobo!”, “A Volta ao Mundo em 79 Dias” e “Zé Bolha (Zebolha) e Juca Bala”, e a segunda com 30 minutos de duração. O show da Gatolândia se baseava sempre em uma aventura do pessoal, uma piadinha e um video-clip interpretado pelo conjunto de gatos. 



O estilo de apresentação deste show é semelhante a outros dois, dos mesmos produtores: Banana Splits e Os Locomotivos. A Gatolândia é um grupo de rock, estilo dos anos 70, formado pela dançarina Conceição, pelo guitarrista Country, pelo baterista que fala em rimas Groovey e por Figura, no violoncelo. Conceição possui um cachorro chamado Tinzinho. Ele sempre aparece em video-clips e nas esquetes da Gatolândia, onde Conceição mostra aos outros gatinhos, as novas gracinhas ensinadas ao cão. Uma outra personagem muito engraçada, é a indesejada presidente do Fã-Clube da Turma da Gatolândia, a “Fanzoca”. Ela está sempre atrás da turma, afim de conseguir um autógrafo. "Queira me dar um autógrafo", é a famosa frase de sempre que ela usa na abordagem. A bordo de um ônibus exclusivo, dirigido por Country, a turma passa pelas mais variadas aventuras, como  encontrar uma Múmia, um Fantasma ou um Duende; passeando no Zoológico e fugir da caçadora de autógrafos Fanzoca. Os video-clips da turma são o ponto alto do show. Baseado num movimento artístico da época - o psicodelismo - os planos de fundo são totalmente coloridos e com formas diversas, sendo um dos melhores momentos da Hanna-Barbera. O tema de abertura, foi um sucesso (o "Jabba-Da").  




A turma de gatos tem o visual hippie, nos EUA, a Hanna-Barbera chegou até mesmo a promover uma turnê com A Turma da Gatolândia, onde uma banda de rock em carne e osso, se apresentava fantasiada como os personagens do desenho. Outro desenho de sucesso dentro do bloco, “É o Lobo!”, conta as histórias de um vaidoso Lobo que sempre prepara armadilhas mirabolantes dentro dos mais 
variados disfarces, capturar o Carneirinho que tem como protetor, o Cachorrão, um cão-pastor que aparece a cada pedido de socorro do amiguinho: "É o lobo, (é isso mesmo, é o lobo), é o lobo!". E na maioria das vezes, o que o Lobo-Bobo consegue é apenas um olho roxo! Ao final da série de histórias, o Lobo-Bobo é reconhecido num trem como o lobo do Zoológico São Luís, para onde acaba voltando. Assim como Zé Bolha e Juca-Bala, este desenho também ganhou um show próprio a partir de 1970. O Lobo-Bobo ainda apareceria em outro desenho HB: Os Ho-Ho-Límpicos, onde era apresentador dos jogos, juntamente com o Leão-da-Montanha. Foram produzidos 22 episódios.







Uma das célebres frases do Carneirinho, ao notar a presença do Lobo-Bobo: "Será um canguru de Botucatu? Ou um galo de São Gonçalo? Talvez seja uma borboleta de Anchieta. Ahn... Ahn... Eu acho que sei quem é esse... É o lobo! (é o lobo, é isso mesmo, é o lobo) É o lobo!". Livre adaptação do clássico romance de Júlio Verne "A Volta ao Mundo em 80 Dias", onde o jovem Phinni Fogg, tetraneto do personagem Phileas Fogg do romance original, tem que fazer a mesma viagem, mas em tempo recorde, ou seja, ao menos em 79 dias, para herdar a fortuna de 1 milhão de Libras. Caso contrário, ela vai para as mãos do maléfico Grão-de-Bico, que fingia ser um servo fiel a Phileas Fogg. Grão-de-Bico passa a perseguir o rapaz, para impedir sua missão e ficar com a herança. Para isso, ele conta com seu motorista Bomba e com seu macaco de estimação Simão. E para ajudar o jovem Phinni nessa viagem contra o tempo, estão a repórter Jenny Trent e seu fotógrafo Hoppy, que acabaram embarcando no balão por acidente. 



Foram criados 17 episódios para o desenho. Novamente a eterna perseguição entre gato e rato: só que desta vez, com super máquinas de 4 e 2 rodas, o gato Zé Bolha trabalha numa oficina mecânica construindo carros de corrida super-potentes para vencer seu rival Juca Bala, um veloz ratinho que vive driblando seu perseguidor em uma possante motocicleta. Como em todo desenho de gato e rato, o roedor sempre acaba levando a melhor, visto que os métodos usados pelo felino nem sempre são os mais honestos. Juca Bala tem um bordão: "Puxa vida!". Os dois personagens também se utilizam de várias gírias usadas na época. Foram produzidos 34 episódios. O desenho fez sucesso no bloco da Turma da Gatolândia, que à partir de 1970, Zé Bolha e Juca Bala passaram a ter o seu próprio show, saindo da Turma da Gatolândia. Na verdade, desenhos como esses abordados nessa sequência de matérias, tinha como objetivo principal, a diversão e momentos de lazer na frente dos telespectadores, motivo pelo qual, até hoje, são lembrados por todos independentemente das gerações. Também na época, não havia tanto interesse comercial ou merchandising em linhas de produtos para o mercado. Por isso, nos dias de hoje, não vemos em desenho algum, a magia e o encanto que esses personagens nos causavam na infância e juventude. Os anos avançaram, e o tempo mudou muita coisa na cabeça dos seres humanos....






 F  I  M