domingo, 6 de março de 2016

GIBIS ANTIGOS / SÉRIES CLÁSSICAS DA TV (CLASSIC COMICS / CLASSIC TV SHOWS) - JAMES WEST Nº 01 (THE WILD WILD WEST) - 1966 GOLD KEY COMICS


JAMES WEST Nº 01 (THE WILD WILD WEST) - 1966 GOLD KEY COMICS / Talvez uma das mais cultuadas e lembradas séries de Faroeste no mundo, ao lado de Bonanza. Uma produção da Columbia de 1965 a 1969, com 104 episódios de 50 minutos de duração. O 1º ano foi produzido em preto e branco, e os outros três, foram coloridos. Aqui no Brasil, seu sucesso foi tão grande que a série foi exibida em praticamente todas as emissoras do país aos longos dos anos. A série chegou ao Brasil sendo distribuído pela CBS Filmes do Brasil. Depois mudou para a Viacom. James West teve sua estréia no Brasil através da TV Excelsior Canal 9 de S. Paulo, em 1967. No ano seguinte em 1968, era a vez da TV Tupi, Canal 4 de São Paulo exibir a série em horário nobre. Após uma pausa, em 1971 foi a vez da TV Bandeirantes, Canal 13 de São Paulo, e em 1974 a mesma TV Bandeirantes adquiriu os direitos de exibição da 4ª e última temporada da série exibindo pela 1ª vez na televisão brasileira, episódios coloridos da série. Vale ressaltar de que até aí, todas as películas enviadas para o Brasil eram fornecidas em preto e branco, pelo fato do país não possuir transmissões coloridas. Em razão da audiência dos episódios coloridos, a emissora não perdeu tempo e encomendou os lotes coloridos do 2º e 3º ano respectivamente para serem exibidos novamente, mesmo tendo sido exibidos em preto e branco anteriormente. A dublagem ficou por conta de 3 estúdios TV Cine Som / RJ, Dublasom – Guanabara / RJ, e Herbert Richers / RJ, todos com excelente equipe de profissionais que deixaram sua marca nos personagens centrais, nos vilões e participações especiais. No seu elenco principal, Robert Conrad (James West) e Ross Martin (Artemus Gordon). Muitos o consideram o James Bond do faroeste, mas também nos faz lembrar dos filmes de espionagem, como “O Agente da UNCLE”. Na verdade o filão já estava pronto, unir a fórmula das séries de faroeste que vendia como água na televisão durante os anos 50 e no inicio da década de 60, e aproveitar a onde de sucesso do personagem James Bond em 1964 quando era exibido nos cinemas americanos, “007 Contra Goldfinger”. Pensando justamente nessa fusão, o produtor Michael Garrison criou o personagem, embora tivesse que apresentá-lo para os executivos das redes de televisão, o que não seria uma tarefa nada fácil tentar convencê-los de que isso daria certo. Na época a NBC exibia com grande sucesso, a primeira cópia de 007 na televisão, exatamente “O Agente da UNCLE”. O caminho foi procurar a CBS que não tinha nada parecido e a audiência estava em baixa no mesmo horário de exibição da concorrente. Antes de qualquer coisa, o produtor tinha que definir por inteiro o personagem, e pensou em alguém que após a guerra civil, ficasse diretamente ligado ao Presidente Grant. Outro problema seria achar roteiristas que conseguissem escrever roteiros de faroeste e espionagem em uma mesma história, geralmente quem escrevia um determinado gênero, não tinha habilidade para escrever outro. Outro detalhe que tinha de ser observado era de que todo o arsenal que seria utilizado pelo personagem, não seria possível ser igual ou baseado nas armas e tecnologias empregadas em 007, por questões óbvias, é claro! O tempo não permitiria jamais que isso acontecesse, a não ser que fosse uma ficção científica. Na sequência, muitas curiosidades e informações da série...CONTINUA...









Na próxima postagem, a 2ª parte dessa emocionante matéria, na mesma bat-coluna, e no mesmo bat-blog! Não percam! 

........CONTINUA (TO BE CONTINUED)