terça-feira, 19 de janeiro de 2016

GIBIS ANTIGOS (CLASSIC COMICS) - TIO PATINHAS (UNCLE SCROOGE ) Nº 170 - 1979 EDITORA ABRIL


TIO PATINHAS (UNCLE SCROOGE /  Nº 170 - 1979 EDITORA ABRIL / Esta edição trás uma história clássica "A Fabulosa Pedra Filosofal", que ora ou outra em edições especiais, sempre é reapresentada por ter um roteiro bem dinâmico e de espirito aventureiro, bem como suas clássicas histórias envolventes e envolvendo quase sempre, seu sobrinho Donald! Uma definição? O pato mais rico do mundo, Tio Patinhas, no original ''Scrooge McDuck'', é um personagem de desenho animado criado por Carl Barks, em 1947, e licenciado pela Walt Disney Company. Patinhas é um pato branco escocês, antropomórfico, que geralmente usa cartola, um sobrecasaco azul ou vermelho, além de óculos e uma bengala. Patinhas é o tio do Donald, e tio-avô de Huguinho, Zezinho e Luizinho. Tio Patinhas, foi habitualmente desenhado pelo seu criador Carl Barks, e por Don Rosa. Tio Patinhas é um dos personagens mais queridos da Disney, e é conhecido pela sua fortuna, e sua mania de poupar demais sendo chamado de ''sovina'' ou ''pão-duro''. Smyth Scrooge Benjamim McDuck, conhecido nos E.U.A como Scrooge McDuck, e aqui no Brasil por Tio Patinhas ou Patinhas; Ele ganhou o nome de Scrooge, em homenagem a outro velho sovina do romance de 1843, Um Conto de Natal: o ''Ebenezer Scrooge''. 



Em suas primeiras aparições, Patinhas era pouco caracterizado, aparecendo como um ácido, avarento e anti-herói. Mas em curtas apresentados mais tardes, e quadrinhos e animações modernas, ele é frequentemente retratado como caridoso e econômico herói, aventureiro, explorador e filantropo. O tio materno do Pato Donald , fez sua primeira aparição no ''Christmas on Bear Mountain'', em dezembro de 1947, numa história escrita e desenhada pelo artista Carl Barks. Nessa história de natal, ele aparecia como um antagonista de Donald. Patinhas era barbudo, com óculos, e um razoavelmente pato rico, com idade avançada, apoiado numa bengala, e vivendo isolado do mundo numa mansão. Sobre sua primeira versão do Tio Patinhas, Barks refletiu: ''Scrooge em Christmas on Bear Mountain, era apenas a minha primeira idéia de um tio rico, velho. Eu tinha o feito muito velho e fraco demais. Descobri mais tarde que eu tinha que fazê-lo mais ativo.'' Barks viria a alegar de que ele originalmente só pretendia usar Patinhas como um personagem recorrente, mas depois decidiu que Tio Patinhas e sua fortuna, poderiam ser úteis para motivar mais história. Carl Barks continuou a experimentar a aparência e a personalidade de Patinhas ao longo dos próximos quatro anos depois de ''Christmas on Bear Mountain''. 




A segunda aparição de Tio Patinhas, foi em O Segredo do Castelo Velho (publicado pela primeira vez em junho de 1948), onde Tio Patinhas recruta seus sobrinhos para procurar um tesouro da família escondido no sombrio castelo do Downs, ancestrais das família Patinhas, na Escócia. A história Foxy (publicado pela primeira vez em novembro de 1948) foi a primeira história em que Tio Patinhas é chamado pelo seu título e slogan "pato mais rico do mundo". Em 1950, Barks cria o predecessor da caixa forte de Tio Patinhas, que apareceu no ano seguinte, em 1951, como o edifício mais alto de Patópolis onde Patinhas guardava toda sua fortuna. A ampulheta mágica, publicada pela primeira vez em setembro de 1950, foi sem dúvida a primeira história a mudar o foco das histórias de Pato de Donald para Patinhas. Durante a história, vários características foram introduzidos para Tio Patinhas. Donald primeiro menciona nesta história que seu tio praticamente detém Patópolis, uma declaração de que o rival de Patinhas, John D. Rockerduck, mais tarde, coloca a prova. 




Nessa história, também tem os primeiros indícios de que ele não nasceu na riqueza. Quando ele se lembra de comprar o Hourglass em Marrocos, ou quando ele era um membro da tripulação de um navio como grumete. É também a primeira história em que Patinhas é mencionado falando outro idioma além o da sua terra natal, o Inglês; durante a história, ele fala Árabe. Mas tarde, Barks e Don Rosa, desenvolveram Patinhas como um grande conhecedor de várias línguas, falando em chines, alemão, espanhol, maia, filandes e etc, em decorrência das suas viagens feitas ao redor do mundo. Foi mostrado uma visão mais positiva de Patinhas em "A Ampulheta Mágica", apesar do seu lado mais perverso está presente também. ''O Terror dos Metralhas'', publicado em 1951, introduziu aos leitores os irmãos Metralhas. Apesar de mostrar que Tio Patinhas já era familiarizado com ele. Chegando a este ponto, Patinhas tinha-se tornado familiar aos leitores no Estados Unidos e Europa. Outros escritores e artistas da Disney, além de Barks, começaram a usar Patinhas em suas próprias histórias, incluindo o italiano escritor Romano Scarpa  na Western Publishing. Assim, o então editor de quadrinhos da Disney, começou a  pensar sobre o uso de Tio Patinhas como protagonista, em vez de um personagem de apoio. Em seguida, decidiu lançar Tio Patinhas em sua própria revista. Nas histórias de Patinhas, Donald e seus sobrinhos foram lançados como seus assistentes, que acompanham Tio Patinhas em suas aventuras ao redor do mundo. Essa mudança de foco de Donald para Patinhas também se refletiu nas histórias de outros escritores contemporâneos. Quando Carl Barks se aposentou, Patinhas foi para mão de outros artistas. 




Na Europa, Romano Scarpa era um dos seus principais animadores e editores. Nos Estados Unidos, o grande acontecimento foi a chegada do animador e escritor Don Rosa, em 1986, na sua história ''The Son of The Sun'', que foi nomeada ao Harvey Award, uma das maiores honrarias dos quadrinhos. Diferente da maioria dos outros escritores da Disney, Don Rosa retrava Tio Patinhas como um personagem histórico, cuja aventuras da Disney havia ocorrido nos anos cinquenta e sessenta e terminou com aposentadoria de Carl Barks em 1967.  Os quadrinhos Tio Patinhas corre nas bancas até hoje. E Patinhas, além de viver no mundo dos quadrinhos, já apareceu em curtas animados, e extensivamente participou da série de tv ''Duck Tales'' entre 1987-1990, onde ele adota Huguinho, Zezinho e Luisinho. Juntamente com vários outros personagens da franquia Disney, Tio Patinhas tem desfrutado de popularidade internacional, particularmente na Europa, e livros sobre ele são freqüentemente traduzido para outros idiomas. 


F  I  M