quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

GIBIS ANTIGOS (CLASSIC COMICS) - O HOMEM-ARANHA ESPECIAL EM CORES (THE AMAZING SPIDER-MAN) Nº 08 - 1975 / EDITORA BRASIL-AMÉRICA (EBAL)


O HOMEM-ARANHA ESPECIAL EM CORES (THE AMAZING SPIDER-MAN) Nº 08 - 1975 / EDITORA BRASIL-AMÉRICA (EBAL) / Mais uma publicação bimestral especial em cores, desta vez, trazendo "O Homem-Aranha" em formato americano, porém, com 8 edições foram publicadas entre janeiro de 1974 e janeiro de 1975. Em cores na época, somente os 4 almanaques publicados de fim de ano, de 1971 à 1974. Um clássico da Marvel Comics, o cabeça-de-teia é um dos mais importantes e populares super-heróis das histórias em quadrinhos, séries animadas, filmes e outras formas de mídia. Suas revistas estão entre as mais vendidas do gênero no mundo há décadas. É a identidade secreta de Peter Parker. Foi criado por um dos mais bem-sucedido criadores moderno de histórias em quadrinhos, Stan Lee e por seu grande parceiro, Steve Ditko. Até muito antes da publicação de Homem-Aranha no meio da década de 60, os heróis seguiam um padrão mais ou menos uniforme de rigidez moral e retidão, tanto em suas vidas normais quanto quando travestidos em seus alter-egos. Além disso foi o primeiro herói a ganhar dinheiro com o uso de seus poderes: Peter Parker vende fotos do Homem-Aranha para o Clarim Diário. Seus motivos, porém, são de um moço bom com idéias e valores de uma época em que se valorizava a educação, valores morais para formação de um bom caráter: ele ajuda a tia viúva e idosa a pagar as contas, principalmente o aluguel. É, portanto, um dos super-heróis mais humanizados das histórias em quadrinhos, o que o levou a um sucesso estrondoso e a uma competição direta de popularidade com ícones do nível de Superman e Batman. Podemos afirmar com certeza, de que o Homem-Aranha é um dos personagens mais icônicos da Marvel. Em cinco décadas, Peter Parker ganhou e perdeu poderes, passou de estudante a professor, mudou de identidade, trocou de uniforme, sofreu grandes perdas, casou-se, teve sua vida modificada por uma entidade mágica, morreu e voltou a viver. A primeira aparição do Homem-Aranha no Brasil, foi através da própria Ebal, no ÁLBUM GIGANTE Nº 11 (4ª SÉRIE) APRESENTANDO AS HISTÓRIAS DE "O PODEROSO THOR", na edição de agosto de 1968. Após o sucesso alcançado nessa edição, a Ebal resolveu publicar então, à partir de abril de 1969, a 1ª série de "O Homem-Aranha" em revista própria, totalizando 70 edições mensais de 36 páginas em preto e branco, encerrando em janeiro de 1975. Além dessa publicação, mais   3 edições especiais foram publicadas em 1982, com as histórias baseadas na série de televisão.







F  I  M