segunda-feira, 2 de novembro de 2015

SÉRIES ANTIGAS DA TV (CLASSIC TV SHOWS) - MISTER ED, O CAVALO FALANTE (MR. ED) - 1961



MR. ED, O CAVALO FALANTE / 1961Um arquiteto acaba de adquirir sua nova casa após conseguir guardar dinheiro suficiente através de sua profissão, e junto de sua esposa, eles se mudam para o local. Até aí nada demais, a surpresa fica por conta de quando Wilbur (o arquiteto) descobre um cavalo falante no celeiro da casa, quando seu antigo dono e morador, o deixou. As situações engraçadas ocorrem quando o cavalo se recusa a conversar com mais alguém, além de Wilbur



A estrela da série é inquestionavelmente Mr. Ed, o cavalo. Ele falava, cantava, lia o jornal, jogava xadrez e filosofava entre outras habilidades, enfim, ele tinha suas próprias opiniões a respeito de tudo. Ele podia ser cínico ou ser manhoso. Sem dúvida um cavalo dos tempos modernos. Mas o relacionamento entre Wilbur e Mister Ed começou a trazer problemas para o pobre arquiteto, pois todos pensavam que ele estava louco, já que falava com o animal, e dedicava uma boa parte do tempo, no celeiro. 




Mister Ed é uma produção da CBS de 1961, que tendo um roteiro diferente, teve sua produção estendida até o ano de 1966 com 143 episódios produzidos em preto e branco de meia hora de duração. A série foi criada por Mel Brooks, que também gerou o grande e inesquecível sucesso da televisão americana, “O Agente 86” (Get Smart) e Leonard Stern. Estrelada por Alan Young (Wilbur), Connie Hines (Carol), e o cavalo Bamboo Harvester (Mr. Ed). 



Uma curiosidade bastante interessante aos fãs de seriados, é a voz original de Mr. ED muito bem empregada pelo então famoso “Cowboy” das antigas matinês de cinema, Allan “Rocky” Lane. Na voz original, o espectador chegava ao ponto de acreditar que o cavalo podia falar realmente, diante da enorme dedicação de Allan Lane ao fazer sua voz. Motivo este, que acabou criando uma personalidade própria ao animal. Entre tantas porcarias que estamos sujeitos a ver na televisão, fico me perguntando por que uma emissora aberta, não reapresenta essa preciosidade antiga para o espectador relembrar dos bons tempos de sua infância e juventude?




F  I  M