sábado, 5 de setembro de 2015

GIBIS ANTIGOS (CLASSIC COMICS) - SUPERMAN BI Nº 03 - 1965 EBAL


SUPERMAN BI Nº 03 - 1965 / DURANTE SUA TRAJETÓRIA DE SUCESSO, A EDITORA EBAL, OBTEVE GRANDE EXITO EM COMERCIALIZAÇÃO, COM ALGUNS TÍTULOS QUE ALAVANCARAM A VENDAGEM DE QUADRINHOS NO BRASIL, TANTO DIRECIONADO AO PÚBLICO INFANTO-JUVENIL, COMO PARA OS ADULTOS, ENTRE VÁRIOS, OS DESTAQUES FICAM PARA BATMAN, TARZAN, ZORRO (LONE RANGER) E ESTE QUE SE ENCONTRA AGORA, DIANTE DE VOCÊ, O SUPER-HOMEM, OU COMO A EDITORA PREFERIU, MANTEVE O TÍTULO ORIGINAL, SUPERMAN! SUPERMAN BI (DE BIMESTRAL), TEVE UM TOTAL DE 73 EDIÇÕES NA 1ª SÉRIE PUBLICADA, TENDO INICIO EM MARÇO DE 1965, ATÉ MARÇO DE 1977. 




Fundada em 18 de maio de 1945, por Adolfo Aizen, a Editora Brasil-América, mais conhecida como EBAL, foi uma das mais importantes editoras de história em quadrinhos do Brasil. Adolfo, o "Pai das Histórias em Quadrinhos do Brasil", foi de extrema importância por difundir o gênero no país. Em seu período áureo, a editora era dirigida, também, por Paulo Adolfo Aizen e Naumin Aizen, ambos filhos de Adolfo Aizen, bem como pelo jornalista Fernando Albagli. Durante suas primeiras quatro décadas a Ebal foi uma forte influência em várias gerações de editores, artistas e leitores, contribuindo decisivamente para a estabilização das histórias em quadrinhos no Brasil. Atualmente fala-se muito do impacto das revistas em quadrinhos como uma forma de expressão artística importante no mundo atual. 



Mas nas décadas de 50 e 60 as críticas e os ataques por parte de setores conservadores e clericais da sociedade eram constantes, propagando que o gênero era prejudicial aos jovens. Mas Adolfo Aizen defendeu de forma ferrenha os quadrinhos em inúmeras entrevistas, artigos e campanhas, afirmando que as revistas, na realidade, estimulavam o hábito de ler, sendo de uma importância ímpar na educação. A própria trajetória da Editora Brasil-América confunde-se com a evolução da imprensa brasileira e seu impacto na sociedade. 




F  I  M